DOS LIVROS. 17

23-07-2014 10:19

De um caderno de apontamentos. 07

Hoje, o dia amanheceu chuvoso, mas, pela tarde, entre os cúmulos pacificados, abriram-se belas extensões azuis.

Os meteorologistas anunciaram isto mesmo ontem na televisão. A sua ciência é igual à minha sobre o movimento dos autocarros. Posso saber a que horas chega a Estremoz um autocarro, desde que conheça a que horas partiu de Lisboa.

Quanta seriedade e quanta profundidade na adivinhação do tempo pelos camponeses! A sua é uma ciência de sinais e de qualidades. Não conta, não pesa e não mede. Lê palavras, aquelas que se desenham no céu ao nascer ou ao morrer do Sol e da Lua, na origem e no fim das luzes diurna e nocturna.

É possível combinar as duas ciências, a do meteorologista e a do camponês. Os frequentes desacertos do boletim meteorológico com o tempo do dia seguinte levaram a encarar esta possibilidade. Seria mau, porque o menos culto depressa cederia ao fascínio da quantidade. Além disso, bastava um erro seu para lhe caírem em cima, ridicularizando-o e desacreditando-o. Os médicos enganam-se frequentemente e muitos pagam morrendo o preço levado por esses enganos. Se um curandeiro, um endireita, um bruxo se mostra ineficaz uma só vez que seja logo bradam apontando o charlatão.

 

António Telmo

 

(Publicado em Viagem a Granada, 2005)

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com