DOS LIVROS. 62

22-03-2019 11:32

José Preto

 

As três parcas estão postas no inferno.

Ali domina a divindade virgem

Tendo na fronte escrito o Nome eterno,

De todos os nomes a secreta origem.

 

Lê nel’o amante o nome suave e terno

Da sua amada. As setas o atingem

Na manhã, quando pasma, ante o externo

Rosto da aurora a quem as rosas tingem.

 

Sesimbra, a parca oculta corta o fio

Do novelo da vida do teu poeta

Quando o Toiro muge com o cio,

 

Da natureza amoroso. Eis tudo nasce!

E o poeta morto jaz da tripla seta.

Com o sol de Maio a vida a el’ faz-se.

 

António Telmo

 

(Publicado em Viagem a Granada seguida de Poesia, 2016)

 

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com