INÉDITOS. 37

30-12-2014 13:34

Escrito no período do Redondo (1971-1973), e dedicado a Armando Carmelo, seu inseparável e dedicado companheiro durante a "gesta revolucionária" do processo de fundação da Escola Preparatória local, este poema inédito de António Telmo reflecte obviamente um acontecimento do quotidiano...

[Houve um tremor de terra em Ascoli]

 

                                                 ao Carmelo                            

 

“Houve um tremor de terra em Ascoli

Numa paisagem lívida de neve”

Aqui no campo verde lembro-me de ti

Skiando nos Alpes, branca e leve.

A luz lúcida do sol de Ascoli

Brilha sobre o manto lúcido da neve.

 

Saem das casas sombras em pavor

Só as crianças são reais.

Ainda há criadas que têm seu senhor

Ainda há sombras que mandam nas demais.

Treme a terra funda com fragor

Mas os raios do sol são irreais.

 

Contigo irei ter em meu ski

Aos Alpes que só conheço pelo mapa

Houve um tremor de terra em Ascoli

Porque alguém que tem capa e sempre escapa

Invocou os espíritos ali

Onde os três pés da terra se afundam na lava

E a palavra dita soa sinistra e cava

Por sobre a mesa de neve de Ascoli. 

 

António Telmo

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com