POEMAS. 01

09-12-2013 12:25
(poema inédito)
 













Ave, sombra que pairas sobre o lago
Que sabes sem saber a dor que trago,

Sejas sinal benigno ou aziago

Venhas pelo diabo ou por Santiago,
Gaivota ou abibe, íbis egipcíaco,
Má ideia no sonho do arcedíaco,
Quimérica criação do demoníaco,
Irreal forma do Ser único e triádico,
Sejas quem sejas, só na vil demência
P’lo fio subtil da minha íntima essência
Destruo o masoquista e anulo o sádico.

António Telmo

(fotografia, inédita, do arquivo pessoal de Paulo Samuel)
 

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com