POEMAS. 07

23-12-2014 12:10


[Com Maria Antónia e Anahi, em Brasília]

 

[A família é de noite quando se dorme]


A família é de noite quando se dorme

Todos num sono só, juntos lá onde

De Deus se toca a sua sombra informe

Onde de nós secreto Deus se esconde.

E como há crianças a dormir, o esplendor

Diurno dos seus olhos brilha puro

Num magnífico ponto interior

Que é o reflexo de Deus no escuro.

Mas amanhã há Sol. Vamos passear sós

Na manhã tão nítida e clara, nesta manhã de Abril

Vamos trazê-la para dentro de nós

E levá-la para o sono obscuro e vil

Tão límpida como uma gargalhada infantil.

 

António Telmo

 

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com