VOZ PASSIVA. 122

23-08-2021 12:39

António Telmo e a Santa Cabala

Eduardo Aroso

 

Escorre lentamente

A seiva das eras,

A cabeça e a cauda

Sempre primaveras.

Na imagem de fora

Só a ilusão é que corre.

Do sol à raiz

Nunca a árvore morre.

Letra a letra,

Tempo sobre tempo,

A escrita é soprada

E a noite mais dolorosa

Ilumina a palavra procurada.

 

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com