VOZ PASSIVA. 30

23-09-2014 10:32

Pr´Além!

Teresa David

 

 

Distinto Mestre,

A sede

de Acordar

está em todos

Os Seres!

 

E Nunca

se perde

o Fruto Divino

nem

o Seu Cântico!

 

Amanhece-Nos

Embala-Nos

nas Alegorias

e nas

Fontes!

 

Sussurra-Nos

nas

Pontes

dos Dias!

 

Inclina

O Seu

Rosto

Sonhado

na Luz

da Nossa

Estrela!

 

Apenas,

Vivermos

A Paz

Magna

Confia-Nos

A Dádiva

Altíssima

Lúcida!

 

Que Só

Perto

O Esperto

Intenso

Firmamento

Nos

Desprenda!

 

Por Tudo

e Todos

no

Jardim

Intacto

e Profundo

Clamemos

O Novo Mundo!

 

Um Grande Coração

Justo

que Nos

Chama!

 

Chama

lisa

solenemente

Pristina

que Nos

Adivinha!

 

Vinha

de Júbilo

e Paixão

de

Grinalda

Vivaz:

Essa Benigna

Memória

que Nos converte

no tenaz

Mistério!

 

Querido Mestre,

no Verdecer do Inesquecível

Aconchegado

Sempre

e

com a

Benção

de Equinócio Repousado

sobre o brilho do

Nosso

Mar,

O Poema Universal,

Criação,

Lê-se

na Língua Invisível

da Eternidade!

 

                                                                                 Quintinha, 21 de Setembro de 2014

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com