VOZ PASSIVA. 113

22-09-2020 12:29

ANTÓNIO TELMO, DEZ ANOS DEPOIS

Dez sonetos para o Filósofo da Razão Poética

Risoleta C. Pinto Pedro


 

(9) O Horóscopo de Portugal

 

O homem pensa e não conhece,

Interdito lhe é o bom pensar.

Pensa que pensa, e não como parece,

Por arrogante das estrelas se apartar.

 

Tal não é o filósofo do infinito

Que vê Portugal um só de três.

Um quarto ascenderá com nosso grito

Quando a alma colectiva sair desta mudez.

 

Após leitura atenta e demorada

Dos sinais astrais espalhados pelos céus,

Mesmo não sendo a incógnita afastada,

 

A anos-luz está dos selectos europeus:

Sabe o Sol e Portugal, os dois sinónimos

De um mistério escondido nos Jerónimos.

 

Contactos

António Telmo. Vida e Obra antoniotelmovidaeobra@gmail.com